Educação financeira e Securitária

O poder dos juros compostos

Os juros compostos são a força mais poderosa do universo
“Os juros compostos são a força mais poderosa do universo”. Há quem atribua esta frase ao grande Albert Einstein, ainda que a sua autoria não seja verdadeiramente conhecida. Não há dúvida, no entanto, sobre a sua veracidade.

Se existe uma ferramenta que pode fazer uma grande diferença para as suas finanças, ela com certeza é os juros compostos. Graças a ele, o seu dinheiro trabalhará para você e as suas economias se multiplicarão pouco a pouco, sem que você precise fazer nada além de ser paciente e disciplinado.

O que são os juros compostos

O que exatamente são os juros compostos? Algo tão simples quanto reinvestir os juros gerados pelo seu investimento. Por isso mesmo a forma mais simples de definir os juros compostos é compará-los aos juros simples.

Os juros simples são calculados sempre sobre o mesmo valor investido e nunca gera novos juros. Para entender melhor, imagine que você tenha 1.000 reais para investir a uma taxa de 10% ao ano. Em um ano você ganhou 100 reais que usa para atender uma vontade. No ano seguinte, você volta a investir esses mesmos 1.000 reais. Qual será o seu lucro? O mesmo que no primeiro ano e continuará assim ano após ano. Isso é juros simples.

E se em vez de gastar o dinheiro, você o reinvestisse? Isso é exatamente o que faz os juros compostos. Em vez de gastar os 100 reais de lucro, você os mantém e soma ao capital investido. Assim sendo, em vez de investir 1.000 reais, você investirá 1.100 reais e o lucro já não é mais de 100 reais, mas sim de 110 reais. Assim funcionam os juros compostos, cujo efeito pode ser verificado a seguir:

 

Juros simples

Juros compostos

Investimento inicial no primeiro ano (R$)

1.000

1.000

Lucro no primeiro ano (R$)

100

100

Investimento inicial no segundo ano (R$)

1.000

1.100

Lucro no segundo ano (R$)

100

110

Dinheiro total ganho (anos 1 e 2)

R$ 1.200

R$ 1.210

A chave para os juros compostos é que os juros gerados serão somados ao capital inicial, criando um efeito bola de neve.

Como calcular os juros compostos (fórmula)

conceito de juros compostos é simples, mas o cálculo nem tanto. A fórmula dos juros composto é:

Cf = Ci (1+i)ⁿ

Onde,

  • Cf é o capital final.
  • Ci é o capital inicial.
  • i é a taxa de juros.
  • n é o tempo em que o investimento é mantido.

Para facilitar, você pode calcular os juros compostos de um investimento no Excel com a Função TIR

Como os juros compostos afetam os seus investimentos

Os juros compostos fazem com que o seu dinheiro trabalhe para você e permitem que seus investimentos cresçam de forma exponencial.

Diz a lenda sobre a invenção do jogo de xadrez, que um rei indiano quis recompensar o seu criador permitindo que ele escolhesse qual seria a sua retribuição. O sábio respondeu que só queria uma coisa: um grão de trigo que tivesse seu valor multiplicado por dois a cada quadrado do jogo que ele havia inventado, a partir do primeiro. Simples assim.

Na primeira casa, receberia um grão de trigo, na segunda dois, na terceira quatro, na quarta 8, na quinta 16… Não foi necessário que ele continuasse com a sua explicação. O soberano aceitou o seu pedido: o trigo correspondente às 64 casas do tabuleiro e para cada casa o dobro da quantidade da casa anterior.

Assim acordaram e assim ordenou o monarca que recolhessem o trigo de que precisava o sábio. Porém ele nunca conseguiu cumprir o acordo. Não havia trigo suficiente nos celeiros do reino para atender tal demanda. Você quer saber a quantidade correta da última casa do tabuleiro? 18.446.744.073.709.551.615 ou mais de 18 quintilhões.

É exatamente isso, mas em menor escala, que os juros compostos podem fazer pelos seus investimentos. Certamente, conseguir um investimento com uma rentabilidade anual de 100%, ano após ano, também é uma lenda.

Um exemplo concreto: de 10.000 para 50.000 reais

Isto não significa que os juros compostos não multipliquem os seus investimentos. Um exemplo mais realista te ajudará a entender como atingir os seus objetivos financeiros.

Imagine que você tenha 10.000 reais e que consegue investir esse valor com uma rentabilidade de 7% ao ano. No primeiro ano, você ganharia 700 reais. Com os juros compostos, o lucro no segundo ano seria de 749 reais e o capital acumulado seria de 11.449 reais. No terceiro ano, os juros seriam de 801,43 reais e a quantia acumulada seria de 12.250 reais.

O que aconteceria se você deixasse o dinheiro aplicado durante 20 anos? Ao final deste período, você teria 38.696,84 reais. E se chegasse aos 25 anos? O seu capital seria de 54.274,33 reais. Graças aos juros compostos, o capital vai crescendo cada vez mais rápido graças ao efeito bola de neve.

É o mesmo que acontece quando você deixa cair uma bola de neve por uma encosta, a cada volta ela vai se tornando maior. Você só precisa trocar a neve pelos seus investimentos e a encosta pelos juros e o tempo.

Como funcionam os juros compostos

5 dicas para aproveitar ao máximo os juros compostos

Existe uma maneira de ir mais rápido? Você pode obter mais com os juros compostos? A resposta é sim. Você só precisa aplicar estas cinco dicas simples.

Deposite um pouco mais a cada mês

Os juros compostos premiam a constância. Se, além da quantia inicial, você adicionar novos valores todo mês, a “bola” crescerá muito mais rápido. Usando o exemplo anterior. O que aconteceria se além dos 10.000 reais iniciais acrescentássemos 200 reais de novos aportes todo mês? Como você pode verificar no gráfico a seguir, a curva dispara bem como a soma final obtida.

Os juros compostos - Contribuições periódicas vs Investimento inicial

Comece o quanto antes

Os juros compostos só precisam de uma coisa para funcionar: tempo. Quanto mais tempo você mantiver o investimento e reinvesti-lo, mais rápido crescerá essa “bola de neve”.

Para que você entenda melhor, imagine dois amigos: João e Pedro.

  • João começa desde cedo a planejar as suas finanças. Com 23 anos, ele investe 1.000 reais, aplicando mais 150 reais por mês, mantendo o seu plano até os 33 anos com rentabilidade de 7% ao ano.
  • Pedro começa a planejar mais tarde. Ele inicia aos 33 anos e continua economizando até a sua aposentadoria, com a mesma rentabilidade que João.

Qual dos dois terá mais dinheiro investido aos 65 anos? A resposta é João. Abaixo você pode conferir a diferença e o esforço de investimento realizado por cada um:

 

João

Pedro

Capital investido (R$)

76.600,00

58.600,00

Juros (R$)

384.741,95

162.395,44

Economia total (R$)

461.341,96

220.995,44

Os juros também contam

A taxa de juros que você recebe pelo seu dinheiro também é importante. A diferença entre uma rentabilidade anual de 7%, como a do exemplo, e uma de 10% é enorme.

Considerando o mesmo exemplo anterior de um investimento inicial de 10.000 reais, significa praticamente dobrar o valor que você irá que receber.

O efeito dos juros nos juros compostos

Isto não significa que você deve correr riscos sempre, apenas que é um fator a ser levado em consideração. Quando se trata de determinar o seu perfil como investidor, poder dormir tranquilamente é tão ou mais importante que o rendimento que você obtém. 

E os impostos?

Da mesma forma que os juros aumentam os juros compostos, os impostos subtraem. Cada produto de investimento funciona de uma forma específica e tem a sua própria tributação. 

Para maximizar os juros compostos, busque produtos financeiros com diferimento fiscal. Estes investimentos permitem atrasar o pagamento de impostos, de modo que você não tenha que pagar à Fazenda entre 15% e 22,5% dos seus rendimentos anuais a cada ano que auferir renda.

Os planos de previdência, os seguros de vida e alguns tipos de investimento são três alternativas para atingir esse objetivo.

Perseverança

Para encerrar, lembre-se que os juros compostos precisam de tempo para funcionar. É uma força incansável, mas vai exigir paciência até que a sua “bola de neve” se torne suficientemente grande.

Combine estes elementos e você começará primeiro a caminhar, depois trotará e finalmente correrá para atingir as suas metas financeiras e de vida. E tudo graças aos juros compostos.