Depois de tantos meses de pandemia, a ansiedade aumenta

Preste atenção aos sintomas, seu corpo está enviando uma mensagem de alerta

Preste atenção aos sintomas, seu corpo está enviando uma mensagem de alerta Preste atenção aos sintomas, seu corpo está enviando uma mensagem de alerta

Dizem que mudanças, problemas familiares e separações emocionais geram muita ansiedade, pois são momentos específicos em que o corpo sofre muita tensão. Mas o que acontece quando o motivo não é identificado e as preocupações e medos aparecem sem uma causa específica?

A pandemia de coronavírus trouxe um novo cenário em que nada é como antes. Sentir-se oprimido pelas circunstâncias é normal, mas se a preocupação e o medo te dominam e causam problemas físicos, provavelmente você precisa pensar em fazer algo a respeito.

Algumas manifestações de ansiedade podem enganar você. Na verdade, muitas pessoas vão ao pronto-socorro pensando que estão tendo um ataque cardíaco. É por isso que é muito importante que você aprenda a reconhecê-las; irá te ajudar a agir a tempo. Cada pessoa é diferente mas, de forma genérica, podemos dizer que se você tiver mais de quatro dos sintomas que detalhamos a seguir, possivelmente tem um quadro de ansiedade:

Os sintomas fisiológicos incluem:

  • Palpitações, pulso rápido, acesso de calor, aumento da pressão arterial.
  • Sensação de sufocamento/afogamento, aperto no peito, respiração rápida e superficial.
  • Tensão muscular, tremor.
  • Boca seca, sudorese excessiva, tontura e, às vezes, desmaio.
  • Náusea, vômito, diarreia, aerofagia.
  • Micção frequente.

Você também pode sofrer distúrbios comportamentais, como hiperatividade, paralisia motora ou fraqueza nos movimentos. E também podem surgir problemas na expressão verbal.

Por último, a ansiedade pode causar sintomas cognitivos e emocionais:

  • Preocupação.
  • Insegurança.
  • Medo.
  • Pensamentos negativos.
  • Difícil de se concentrar.
  • Sensação de perda de controle e irrealidade.

Se você já sabe que sofre de ansiedade, o mais importante é manter a calma e não entrar em pânico. Isso te ajudará a controlar a respiração, inspirando pelo nariz e expirando pela boca, de forma rítmica e lenta. Se você tiver suores, palpitações, tonturas, falta de ar ou sentir dor no peito, também será útil usar técnicas de relaxamento para reduzir a atividade fisiológica. Relaxar também é benéfico para aliviar problemas cognitivos e comportamentais. Caso os sintomas não diminuam, consulte um profissional.

A ansiedade é tratável e tem solução. Observe os sintomas. Cuide de você.